A História

A Adega Cooperativa da Lourinhã (ACL), fundada em 1957, dedicava-se essencialmente à produção de vinho tinto e branco. Anos mais tarde, após ser pioneira na produção de vinho leve, dedicou-se também à produção de aguardentes.
Num total de mais de três mil sócios, durante muitos anos, conta hoje em dia com cerca de duas dezenas de sócios que ainda produzem quase exclusivamente para a ACL. Nos últimos anos com uma produção média anual de 110 toneladas de uva que depois de vinificada e destilada dão cerca de 7000 litros de aguardente vínica.

A Produção

Desde a constituição da ACL que as castas brancas tinham uma grande expressão, originando vinhos de baixo teor alcoólico e elevada acidez total, que anos mais tarde revelaram-se de excelente qualidade para a produção de aguardente vínica. Hoje em dia de entre as castas autorizadas na região demarcada, a cooperativa utiliza as castas com as quais obtém a melhor aguardente. As mais utilizadas pelos cooperadores são: Castas Brancas (Malvasia-Rei; Fernão Pires; Seara Nova; Vital e Tália), Castas Tintas (Tinta-Miúda e Castelão).

A Vinificação

A colheita realiza-se quando as uvas possuem um determinado teor de açucares que irá dar origem a certa quantidade de álcool num vinho. O título alcoolométrico máximo do vinho produzido são 10%. A vinificação utiliza métodos e práticas enológicas legalmente autorizadas e tradicionais da região. É importante a uva estar em bom estado para produzir um vinho sem quaisquer defeitos.
Por norma a vindima ocorre no final do mês de agosto, início de setembro e tem a duração de uma semana. Toda a vinificação é executada por máquinas interligadas que necessitam do respetivo operador.

A Destilação

Assim como a vinificação, a destilação tem que ser realizada dentro da região demarcada. Por norma a destilação ocorre nos meses de outubro e novembro. Na destilação é utilizado um sistema contínuo em coluna de cobre que atinge um grau alcoólico entre os 74 e 77%.

O Envelhecimento

Após a destilação, a aguardente passa por um período obrigatório de envelhecimento em barricas de madeira (mínimo de 2 anos) que dependendo do seu tempo é obtida uma classificação de envelhecimento que lhe confere diversas qualidades. A sua cor, suavidade e aromas devem-se ao estágio.
É feita exclusivamente em barris de carvalho português e carvalho francês (allier e limousin), com capacidade inferior a 800 litros e diferentes queimas no interior do barril (tosta ligeira, média ou forte). A aguardente apresenta-se como pura, sem qualquer adição de corantes, nomeadamente o caramelo (responsável por melhorar a cor).

O Engarrafamento e Rotulagem

Desde o início da produção como região demarcada que o engarrafamento e rotulagem é todo manual e personalizado. Cada garrafa é numerada e exclusiva tornando o produto único e de elevado valor.